domingo, 2 de novembro de 2008

O Acerto é passageiro.

Mas o erro é eterno.

E não importa o quanto você acerte, são seus erros que vão te definir.

Todo mundo gostaria de poder voltar atrás e fazer as coisas diferente, arrependimento é consciência, consciência é reflexão e, se você reflete em algo, e percebe que errou, sabe que errou, sabe onde errou, a tendência é não fazer denovo, até que algo novamente abala as estruturas, e o que era lógico e racional, se distorce em meio às emoções.

Óculos da realidade, né. Não deixar abalar o cotidiano, é uma coisa difícil olhar pra frente quando o seu cérebro fica lá pra trás, é dificil levantar a cabeça quando se quer andar de olhos fechados.

E se the o.c me ensinou alguma coisa, é que não dá pra mudar o que você fez, porém, você pode tentar ser uma pessoa melhor e, com os erros do passado, poder acertar no futuro.

O que você faz define quem você é, e nesse exato momento, eu sou uma lágrima tentando não se perder em um mar de falsas canções.

Um comentário:

T disse...

Tenho pouquíssimos receptores D2, e agora?